Na casa dos meus pais, o almoço nunca era um prato único. Sempre tinha que ter um pouco de cada coisa: um pouco de arroz, de feijão, batatinha, alguma carne, legumes, uma salada. Acho que o sonho da minha mãe era fazer um prato único: hoje tem macarrão, e só. (Aliás, praticamente nunca tinha macarrão!)

Na minha casa, se tem macarrão, é só macarrão. No máximo um brócolis e uma salada verde.

Uma das  coisas mais versáteis na cozinha, depois do ovo é a carne moída. E pra mim, carne moída com molho se chama bolonhesa. Eu sei que não é muito típico, mas eu também não sou italiana ‘ da gema’ e de estirpe como os Padovani¡ rsrsrs

Uma maneira prática e barata de variar o bolonhesa do dia a dia é trocando a carne moída por linguiça. Uso as para churrasco, e as Blumenau. Qualque uma que possa ser tirada a pele serve.

Tira a pele das linguiças e joga na panela de ferro bem quente com um fio de azeite; se a linguiça estiver muito gorda, convém tirar as bolotas de gordura. A dita devidamente fritinha, acrescente alecrim fresco, alho e cebola picados. Dá uma dourada no alho e na cebola e junta uns 02 tomates picados grosseiramente. A intenção é ter um molho bem rústico e pedaçudo. Junte um pouco de água e deixe apurar. Junte um teco de pimentao bem picadinho e prove. Se achar necessário, pode juntar um caldo de carne, mas eu achei que não precisava e só acertei a pimenta. Muita, calabresa. Pimenta pouca é para os fracos!

A hora que o molho estiver bem lindo e grosso, junte um tanto de cheiro verde picado.

O macarrão já deve estar pronto a essa hora, não tá não? Ah, eu não falei que tinha que cozinhar o macarrão? Pois é, tem sim!

O macarrão escorrido, leve-o para fazer uma visita na panela do molho, misture bem e sirva! Rápido, enquanto está fumegante!

Comida de sustância! Prove e me diga se não é de comer no cantinho…

Bolonhesa de linguiça