pao caseiro

Sim, eu sou a feliz proprietária de uma máquina de pão. Já a tenho há alguns anos, e é uma coisa muito prática para se ter, além de pão sair bem mais em conta do que na padaria.

Sempre faço pães pequenos, pois assim são consumidos fresquinhos; na maioria da vezes, quase meio pão vai quente, só com manteiga.

O que me incomodava no pão da máquina era o formato, aquele pão meio cúbico, cujas fatias de tamanho estranho não davam sanduíches decentes, na minha opinião. Resolvi esse problema tirando a massa da máquina e assando na forma de pão, no forno convencional.

Essa receita é de pão francês, que é ótimo, mas em nada lembra o pão francês de padaria. Adaptei a receita, que ficou:

01 copo de agua fria

01 colher de sopa de açucar

01 colher de chá de sal

02 copos de trigo peneirado

01 copo de semolina

01 colher de sopa bem cheia de azeite de oliva

01 colheres de chá  bem cheias de fermento biológico.

Bom, na máquina, basta colocar tudo nesta ordem. A semolina dá uma croc croc à casca do pão, qualidade deveras apreciada aqui nesta casa.

Na mão, não deve ser muito difícil também, mas a água deve ser morna, o açucar dissolvido nela para alimentar o fermento.

O que me incomoda de fazer pão é deixar crescer… eu esqueço do dito, ou fico olhando o tempo todo. Fora que a máquina aquece a massa levemente, o que facilita o crescimento do fermento.

E viva o pão! E a máquina de pão!

ps: não indico fazer massa de pizza na máquina de pão. por incrível que pareça, dá uma lambança danada.