Dia a Dia


Primeiro eu quero mandar um oi pra Márcia, simpática mamãe da Luiza, que sempre me apresenta alguma novidade quando vou lá! ;-)

O couscous marroquino entrou pro meu Top 5 de carboidratos – não em primeiro lugar, porque competir com batata, arroz e pasta é páreo duro!

Couscous marroquino é uma delíclia! Eu só conhecia couscous de farinha de milho, esse de sêmola é novidade pra mim! E é mais rápido que miojo! Era o que faltava na minha vida!

Não tenho certeza que foi assim que a Márcia faz, exatamente mas vai lá:

Para dois monstrinhos:

Duas xícaras de caldo de frango, em ebulição, com um fio de azeite; assim que a água ferver, desligar, deitar 02 xícaras de couscous, o suco de um limão, as raspas, umas folhas de hortelã bem picadinhas, pimenta calabresa e salsinha;  deixar os grãozinhos incharem. Assim que estiver gordinhos, regar com um tanto mais de azeite, levar ao fogo novamente, e juntar uma porcão generosa de azeitonas verdes picadas. Estão ligados que se azeitona cozinhar muito, pode amargar né?

Eu acho que combina super bem com frango!

Ah, claro que 02 xícaras de couscous para 02 pessoas é bastante, mas garanto que se sobra na hora, não dura muito tempo na geladeira!

E que venham as próximas experiências com couscous! ;-)

E aí a pessoa que sobreviveu à apresentação de uma banca, no dia seguinte abre a geladeira e encontra UMA batata. Bolinha. Tá feio, meu povo. Assim que eu voltar da feira, supermercado e açougue, eu apareço aqui de novo.

PS: Então essa pessoa que só tinha uma mísera batatinha solitária na geladeira resolve fazer uma pizza. Sabe como é, sovar a massa é bom pra relaxar. Mas acabou a semolina. Tudo bem, vamos só de trigo mesmo. Mas acabou o tomate e o molho congelaodo.  Ok, vamos de pissaladiere. Sem cebolas, sem azeitonas.

Desisti.

Não, eu não morri… mas quase! Fim de ano, TCC me tomando até 2, 3 da manhã, viagem chegando (logo conto mais detalhes)… enfim!

Nesse meio tempo, rolou de miojo a coxinha de padaria e até churrascaria!

Retornando aos trabalhos, ainda que tímidamente, bem que ando precisada apresento-lhes a receita que não é minha, mas é da minha amiga Aninha, foférrima (minha afilhada, né), biriteira, e me apresentou em uma noite super animada, essa caipirinha de  morango, cachaça, água com gás (um tiquinho) e canela em rama! A canela faz toooda a diferença! Bebi várias.

Então, fica a dica!

Arrisco-me a dizer que essa é minha massa preferida; porque leva alho e manteiga, porque é muito fácil e rápido de fazer e eu sujo só uma panela! :-)

 

Para ter sucesso, no entanto é necessário que a massa seja ótima e cozida al dente; a manteiga seja de boa procedência, o alho não seja daquele picado de potinho, a pimenta do reino e o parmesão sejam moídos na hora.

 

A hora que a massa vai pro escorredor, eu volto na panela um tantão de manteiga (com um fio de azeite para evitar queimar), muito muito alho muitíssimo bem picado (uso o mixer), sal, pimenta do reino e salsinha. Uma fritada rápida, volta o macarrão junto com o molho e voilá!

Basta servir, com uma porção generosa de parmesão! ADORO!!! Realmente me faz feliz!

 

A minha versão do frango ao curry da Andréia:

 

Peito de frango temperado com alho, pimenta do reino, sal e limão;  Regofados com manteiga e cebola, curry e creme de leite. E muita salsinha!

Por que eu nunca tinha feito isso antes?? :D

 

 

…podem ser deveras fashion!

Lindos filés altos, vão para a panela de ferro beeeem quente com mateiga temperada com chimichurri e sal.

Não precisa de mais!

 

 

* Eu costumo comprar chimichurri seco no Mercado Municipal, e a partir dele se faz o molho para acompanhar churrasco; no entanto, eu o uso como tempero em carnes, visto que é um mix de cheiro verde, pimenta calabresa, orégano, alho, cebola y otras cositas más. Para saber mais sobre o chimichurri, clique aqui e descubra por quem entende!

Próxima Página »