Doce pero no mucho


Sábado, churrasco por começar e eu troco uma idéia com o Leandro, do Cozinha Pequena pelo twitter, sobre a sobremesa. Ele sugere uma super fina e romântica mousse de chocolate branco, que eu consegui assassinar e transformar em  outra coisa. Também consultei a receita de mousse de chocolate branco com hortelã da Nigella, e surgiu uma coisa mezzo híbrida, mezzo improvisada, mezzo para salvar o prato.

A nata não tomou ponto de mousse, resolvi trocar o whisky por cachaça, adicionar limão… e bem… no final das contas… adicionar gelatina sem sabor!!

O resultado? Bem, ficou uma tortinha firme (claro), que poderia ter ficado mais aerada e com mais limão. Mas sobrou tão pouco que ou estava boa, ou a larica do povo era grande!!

A quem interessar possa:

  • Aprox. 300 g de chocolate branco picado
  • 500 ml de nata – creme de leite fresco
  • Um gole de schnapps ;-)
  • Suco de 1 limão
  • 02 pacotes de gelatina sem sabor, derretida conforme as intruções do pacotinho (acho que um só resolvia, mas…)

Derreta o chocolate em banho maria, acrescente a nata (1oo ml), a cachaça e o limão.

Se tudo der certo, a sua nata (os outros 400 ml) chegará ao ponto de chantilly na batedeira e não será necessário fazer a gambiarra da gelatina, e misturando o ganache com o creme de leite batido, terá a sua linda mousse pronta, mas como a uruca da cozinha vazia ainda não deixou essa casa…

Derreta a dita da gelatina, misture ao ganache e com o fouet, acrescente o creme de leite. Para tentar dar um certo charme ao doce falido, untei uma forma de fundo falso com manteiga e despejei a mousse.

Até que desenformou direitinho!

E está oficialmente reaberta a cozinha! ;-)

* Já falei que não sou amiga da gelatina sem sabor?

* Já falei que eu sou maníaca por formas de abrir e de fundo falso? ;-)

Pra começar bem o dia! Iogurte natural não é novidade na blogolândia. Mas eu queria fazer, então deixa eu mostrar! O melhor deste é que não tem que ficar com aquela criação de bicho, trata os bichos do iogurte, dá banho neles… me dá calafrio só de pensar! (Desculpe aí quem é fã dos bicholinos).

 

Para 1 litro de iogurte:

200 ml de iogurte de copinho, natural

01 l de leite, de saquinho

 

Ferver o leite (sabe que ferver o leite sem derramar não é para qualquer um!) e deixar amornar até poder deixar o dedinho (devidamente limpo e esterelizado), durante 10 seg no leite. É um morno mais quentinho do que para o fermento de pão.

Dissolver o iogurte, colocar em recipiente (usei vidro, esterelizado, e cobri com plástico filme), e guardar durante a noite em local quentinho. Usei a bolsa térmica.

No dia seguinte, lá tá o iogurte lindo!

Eu tô comendo com melado, passas e nozes. Com mel também fica bom. E com geléia. E decerto até com açúcar, que não é uma coisa que me atrai muito, não.

 

Iogurte Natural

Para quem achou a explicação muito sucinta, sugiro dar uma passada aqui, na casa da Dadivosa, que tem bem explicadinho nos mínimos detalhes! ;-)

Ah, e para quem tem algum ‘causo’ para contar, não perca a promoção!

 

 

Eu não sou muito de comer bolo; acho lindo um bolo todo confeitado e etc, mas na hora de comer, não me apetece tanto assim. Uma torta gelada iria super bem, mas pra levar pra fora de casa, e a torta ter que disputar lugar no cooler com a bebida… desconfiei que a torta iria perder a disputa! Portanto, uma lata de cookies foi a solução!

Via de regra eu sou uma pessoa de salgados, portanto fui buscar inspiração aqui; transcrevo a receita e minhas leves adaptações.
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, amolecida
¾ xícara (150g) de açúcar refinado
¾ xícara (130g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir (usei menos de meia xícara no total, entre açúcar cristal e mascavo comum; não queria muito doce)

2 ovos

1 colher (chá) de baunilha
1 ½ colheres (chá) de suco de limão
1 colher (sopa) de raspas de casca de limão – esqueci de usar :-(
2 ½ xícaras (350g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
336g de chocolate branco em gotinhas ou pedacinhos – foi a olho, em raspas

Pré-aqueça o forno a 180ºC; forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.

Na batedeira, usando a tigela grande, bata o açúcar refinado, o mascavo e a manteiga até misturar – não deixe que se tornem um creme muito fofo. Junte os ovos, um a um, e em seguida a baunilha, o suco e a raspas de limão. Misture.
Peneire a farinha, o bicarbonato, o fermento e o sal numa tigelinha. Acrescente-os ao creme e bata em velocidade baixa para incorporar. Agregue o chocolate branco com uma espátula de borracha/silicone.

Forme bolinhas de 2,5cm com a massa e coloque-as nas assadeiras preparadas, deixando 5cm de distância entre uma e outra. Asse por 10 minutos, ou até que as beiradas dourem e os centros estejam firmes – os meus precisaram de 15 minutos.
Deixe-os nas assadeiras por 3 minutos e então os remova cuidadosamente com uma espátula larga de metal. Transfira para uma gradinha;
Precisei de quatro formas, e na hora de bater, distraidamente bati a manteiga e os ovos; na hora da farinha, fez uma nuvem branca pela cozinha e acabei de misturar à mão; fiz os cookies com uma colherzinha de café, e apesar de eles se esparramarem um pouco enquanto assam, não ficaram com cara de cookies; da próxima vez os farei mais chatinhos e com mais suco de limão; achei que o limão não se sobressaiu. Também não tenho grade de esfriar biscoitos e não sei até onde isso interfere.

A receita é muito gostosa, não é enjoativa apesar do chocolate branco e é  fácil e rápido  de fazer. Recomendo! ;-)

cookies de limão e chocolate branco

 

A torta mais comentada da internet! A criação é da Faby da Rainhas do Lar e já foi amplamente feita mundo a fora! Faby, se tu queres dominar o mundo, a torta foi um bom começo! rsrsrs

Eu não sou chocólatra, em compensação adoro doce azedo! Eu que praticamente só faço cheesecake, me surpreendi com a torta. É gostosa, rende bastante, e não é difícil de fazer.

Massa

200 g de bolacha maria, maisena

Manteiga quanto baste

* Adicionei chocolate do padre na massa, umas 04 colheres.

Fazer uma farofinha e forrar o fundo e as laterais de uma forma de fundo removível. Eu tenho preguiça de forrar as laterais e forro só o fundo! ;-D Assar por uns 10 minutinhos e reservar.

Creme de limão

Bater no liqui: uma lata de leite condensado, uma de creme de leite, meia lata de suco de  limão (da próxima vez vou usar mais, gosto mais azedo!) e 2,5 colheres de gelatina sem sabor hidratada – é metade do pacotinho.

Creme de Chocolate

Aprox. 300 g de chocolate – usei meio amargo – derretido em banho maria, uma colher de manteiga, uma lata de creme de leite e as outras 2,5 colheres da gelatina sem sabor hidratada.A Faby ainda usa Nutella junto com o chocolate. Mas como (pasmem) Nutella sempre fica jogado aqui em casa, não usei.

Na receita original, o chocolate vai por baixo. Eu quiz uma torta ‘listrada’ e usei o chocolate por cima. Deixe gelar por umas 04, 05 horas, desenforme, decore e sirva. Não deixe de reservar um pedaço para comer no dia seguinte, se sobrar! ;-)

torta de limão e chocolate

O assédio à torta.

Nota: Fotografem antes da caipirinha, ok?

Eu queria muito comer apfelstrudel. Tinha as maçãs compradas, e elas ficaram quase uma semana ali me olhando.

E eu fazendo que não via cada vez que passava na frente da fruteira.

O caso é que eu queria o strudel, mas estava com preguiça de fazê-lo. E eu não confio em strudel de padaria. Pelo menos, não no strudel de qualquer uma, porque geralmente massa folhada recheada de maçã é chamada de strudel.

E como acabar com 05 ou 06 maçãs de uma hora pra outra a não ser numa torta, criei coragem (não tanta como para fz um strudel), e peguei a receita da Pate Brisée da Ana Elisa que eu já estava namorando há tempo, mas as medidas precisas me assustaram um pouco. Mas a hora que eu entendi o que ela quiz dizer com massa 3-2-1 (dã), ficou bem fácil pra adaptar.

Para as pessoas mais simétricas, fica a receita ipsis litteris da Ana, para as mais tortas, deixo minhas medidas baseado no que esinou a Dona Benta.

(PS: recomendo fortemente ler o que a Ana escreveu sobre a massa)

  • 240g de farinha de trigo (1 1/2 xíc.)
  • 160g de manteiga gelada cortada em cubos (usei ¾ de xícara, já picada)
  • 80g de água gelada (quase 1/2 xíc., faltando 1 dedinho para completar)

1 colh. (chá) de sal (usei duas colheres de sobremesa de açúcar de baunilha)

e canela ralada na hora.

Fazer rapidamente uma farofinha (tipo farofa de cuca), com o trigo, o açúcar + canela e a manteiga. Use as pontinhas dos dedos para não derreter muito a manteiga. Adorei fazer isso! Juntar a água e amassar, mas não muito. Enrolar em plástico filme e deixar na geladeira por uma hora.

Separe cerca de 1/3 da massa para cobrir (descanse na geladeira).

Abrir a massa com o rolo em superfície enfarinhada. Dá pra notar umas bolotinhas de manteiga na massa, bem pititicas, mas isso é desejável.

Na hora de abrir, a massa começou a grudar muito no rolo e na bancada. Pra não ter que abusar da farinha e acabar estragando a massa, eu acabei abrindo na mão. Levantei a massa e fui esticando, puxando dali e daqui. Não ficou beeem redondinha como eu gusto que fique, mas funcionou! ;-)

Forrar uma forma de abrir (ou não), e cobrir com alumínio e feijões. Eu nunca havia feito isso e minhas massas sempre diminuiam. Agora eu sei porque. ;-) Assar por cerca de 15 minutos em forno médio. Eu segui à risca, coisa que geralmente não faço e acho que poderia ter ficado mais 05 minutinhos. Vai do forno de cada um, ok?

Para o recheio (feito enquanto a massa pré-assava):

Tirei somente as sementes (e o cabo também, antes que alguém me pergunte), de 05 ou 06 maçãs. Piquei em cubos mais ou menos regulares e temperei com limão. Levei à panela com uma colher de sopa de manteiga, açúcar de baunilha, bastante canela ralada na hora, mais passas brancas e nozes. Esses últimos, para dar uma cara mais apfelstrudel na minha torta.

Recheei a torta, cobri (fiz uns furos pra escapar o valor), pincelei com uma gema e assei. Bem feliz. Fiquei muito satisfeita com o resultado!

torta de maçã

ps: fiz a torta ANTES  do surto do tcc.

… em pó.

Tinha leite em pó em casa rolando de um lado pro outro e resolvi aproveitá-lo. Il mio marito adora pudim de leite e gostou, comeu quase meio pudim de uma vez, mas eu ainda prefiro o tradicional, com leite condensando, que fica mais aerado. Este ficou mais ‘pudinzudo’.

pudim de leite em po

Usei uma forma é pequena e ainda assim o pudim ficou baixinho.

A Receita é do Rainhas do Lar.

  • 07 colheres de sopa de leite em pó
  • a mesma quantidade de açucar – usei cristal
  • 03 ovos
  • 01 copo (200 ml) de água
  • por minha conta, coloquei um pouco de essência de baunilha.

Basta bater os ingredientes, e assar numa forma caramelada, em banho maria, por aproximadamente 45 mins em fogo brando.

Gelar e servir.

* Para a calda, usei 1,5 colher de sopa de açucar cristal.

Até poderia somente ter feito um bolo. Mas há discordâncias sobre sabor de bolo aqui: de um lado, aquele que só come bolo de baunilha ou chocolate. Do outro, a que gosta de bolo de limão e laranja. Um bolo mezzo limão mezzo chocolate não me pareceu uma boa idéia.

Então me apeteceu, mais uma vez, usar as forminhas de muffins. Usei a massa básica que já mostrei aqui. Dividi a massa em 02.

Em uma,  adicionei raspas e limão e um pouco de suco.

Na outra eu IRIA colocar cacau em pó, mas…. acabou. Nescau? Também não tem. Ovomaltine! Também não tinha!

Agora a vergonha: achei um vidro de calda de chocolate para sorvete na geladeira. E pus na massa. Como a calda também era pouca (aff!!), adicioneu raspas dechocolate meio amargo. Eeeeeh, funcionou! A gambiarra deu certo!!

muffin de chocolate

Qual o seu?

Chocolate ou Limão?

muffin limao

Próxima Página »