Lanchinho


 

Povo, conheçam a Luíza!

Os antecedentes criminais da Luiza não podiam ser melhores: Blogueira, marketeira, top 5 expert, mafagafo expert, e uma grande filósofa de boteco, não só na mesa do boteco propriamente dita, mas fora dela também. Curitibana gente fina, acredita que somente o rock e uma cerveja gelada podem salvar uma alma desonrada neste mundo. Ah! Tenho que dizer que ela foi a pessoa que me apresentou meu novo vício, que ainda bem que é lícito e saudável !

 

Como começou a cozinhar?

Olha, cozinhar, mas cozinhar de verdade, eu não cozinho. Desenvolvi maneiras de não morrer de fome lá pelos 12 quando descobri que virar panquecas era divertido. Mamãe fazia, eu atirava pra cima. Com o passar do tempo ela ficou com medo e passou a sair da cozinha – o que é estranho porque com o passar do tempo a minha mira melhorou – e eu assumi tudo.

 

Gosta de novidades na sua cozinha?

Adoro! Diversão lá em casa é ir no mercado sem saber o que vamos fazer no almoço, passar o sábado fazendo experimentações esdrúxulas. Foi assim que surgiu o wrap.

 

Doce ou salgado? Quais seus preferidos?

Compotas de todos os tipos e chocolate amargo. E queijo. Queijo é vida! Diversão é chegar no balcão de frios e descobrir um que eu ainda não experimentei pra levar pra casa.

 

O que não falta na sua cozinha?

Azeite, queijo, leite, (lá em casa vão dois litros por dia), nescau e café solúvel pra pôr no leite, rúcula (já lavadinha e pronta pra eu colocar dentro do pão quando chego em casa).

 

Suas especialidades?

Panquecas, tortas salgadas, sanduíches e toda sorte de receitas do tipo “junte tudo o que tiver na geladeira”. E desde o final de semana passado, wraps.

 

Ingredientes
– Wrap de pacote ou pão folha
– Rúcula
– Passas brancas
– Ricota

Amassar a ricota e misturar com*
– Azeite
– Sal
– Pimenta do reino
– Cheiro verde, cebolinha, manjericão, hortelã e todas as coisinhas verdes disponíveis
– Creme de leite (só um pouquinho pra dar o ponto)

*Dica da Fer – colocar nozes ou passas picadas.
*Dica da Ana (historiadora e professora do curso de gastronomia da PUC-PR) – colocar suco e raspas de limão.

Colocar o wrap na frigideira pra ficar dourado. Se for pão folha, não precisa. Montar o wap com um fiozinho de azeite, a mistura de ricota, as passas e a rúcula.

Anúncios

Eu às vezes tenho dó da sardinha. Ela é tão bacana e gostosinha, já prontinha ali na lata, baratinha, dizendo: “me leva! me leva!” e as pessoas só olham pro atum, na lata mais bonita, cmais fashion, uma coisa assim meio “O Velho E O Mar”.

Bem, cá estou eu em defesa das sardinhas!

Paté de Sardinhas

Não é nem exatamente uma receita: basta misturar as sardinhas amassadas, um pouco de cebola picada, maionese (um tantinho de leite para desvirtuar a maionese), vinagre e temperar. Eu temperei com um tantinho de tempero caseiro pronto, e um pouco de pimenta calabresa.

Para comer com torradas de torradeira- daquela que pula!

pate de sardinha

Acho atum de latinha uma coisa tão versátil… sempre tenho uma latinha de atum e de sardinha no armário para me socorrer.

Não que esta fosse uma situaão de emergência, mas deu uma vontade!!

Paté de atum (ou de sardinha)

Amassar o atum, temperado com um pouco de suco de limão (ou vinagre). Juntar uma cebola picada muito miudo, duas colheres de maionese e um pouquinho de leite, para disfarçar o gosto da maionese.

Adicionar salsinha fresca picada, sal e pimenta.

Bom para comer com pãozinho, com bolacha… com uma cervejinha, com uma garrafa de vinho… ou um suco de maracujá! ;-)

O pãozinho? De novo, este daqui, desta vez temperado com pimenta calabresa e orégano.

paozinho com pate de atum

Até poderia somente ter feito um bolo. Mas há discordâncias sobre sabor de bolo aqui: de um lado, aquele que só come bolo de baunilha ou chocolate. Do outro, a que gosta de bolo de limão e laranja. Um bolo mezzo limão mezzo chocolate não me pareceu uma boa idéia.

Então me apeteceu, mais uma vez, usar as forminhas de muffins. Usei a massa básica que já mostrei aqui. Dividi a massa em 02.

Em uma,  adicionei raspas e limão e um pouco de suco.

Na outra eu IRIA colocar cacau em pó, mas…. acabou. Nescau? Também não tem. Ovomaltine! Também não tinha!

Agora a vergonha: achei um vidro de calda de chocolate para sorvete na geladeira. E pus na massa. Como a calda também era pouca (aff!!), adicioneu raspas dechocolate meio amargo. Eeeeeh, funcionou! A gambiarra deu certo!!

muffin de chocolate

Qual o seu?

Chocolate ou Limão?

muffin limao

A Tathi, leitora fidelíssima aqui do Pimenta, pediu uma receita de massa de empadão! Tathi, eis a receita da tua tia, mais fácil impossível!

Para uma torta grande:

  • 01 xícara de óleo
  • 02 xícaras de farinha de trigo
  • 1 1/2 xícara de leite
  • 02 ovos
  • sal, e queijo parmesão ralado à gosto.

Basta bater tudo no liquidificador!

Despejar um pouco na travessa, colocar o recheio e cobrir com o restante da massa e assar.

editado: deve assar em cerca de 30 minutos, ou até ficar dourado.

Fica bem fofo e saboroso, no entanto essa massa não serve para ser desenformada.

O meu recheio preferido é de frango, com ou sem palmito, com ou sem requeijão…

Depois de fazer, me conte como ficou? ;-)

pao caseiro

Sim, eu sou a feliz proprietária de uma máquina de pão. Já a tenho há alguns anos, e é uma coisa muito prática para se ter, além de pão sair bem mais em conta do que na padaria.

Sempre faço pães pequenos, pois assim são consumidos fresquinhos; na maioria da vezes, quase meio pão vai quente, só com manteiga.

O que me incomodava no pão da máquina era o formato, aquele pão meio cúbico, cujas fatias de tamanho estranho não davam sanduíches decentes, na minha opinião. Resolvi esse problema tirando a massa da máquina e assando na forma de pão, no forno convencional.

Essa receita é de pão francês, que é ótimo, mas em nada lembra o pão francês de padaria. Adaptei a receita, que ficou:

01 copo de agua fria

01 colher de sopa de açucar

01 colher de chá de sal

02 copos de trigo peneirado

01 copo de semolina

01 colher de sopa bem cheia de azeite de oliva

01 colheres de chá  bem cheias de fermento biológico.

Bom, na máquina, basta colocar tudo nesta ordem. A semolina dá uma croc croc à casca do pão, qualidade deveras apreciada aqui nesta casa.

Na mão, não deve ser muito difícil também, mas a água deve ser morna, o açucar dissolvido nela para alimentar o fermento.

O que me incomoda de fazer pão é deixar crescer… eu esqueço do dito, ou fico olhando o tempo todo. Fora que a máquina aquece a massa levemente, o que facilita o crescimento do fermento.

E viva o pão! E a máquina de pão!

ps: não indico fazer massa de pizza na máquina de pão. por incrível que pareça, dá uma lambança danada.

Porque nem tudo inicialmente dá certo.

Tudo começou com umas isquinhas de frango, bem simples, só com alho, cebola e um aceto balsâmico só pra dar uma graça e uma corzinha no branquelo do frango.

Ficou gostoso, MAS, bem que eu deveria desconfiar, ficou meio seco. Peito de frango é sem-vergonha.

Calma! Nem tudo está perdido! O que eu fiz pra salvar:

Peguei todo o frango que sobrou, e passei no mixer. Reservei. No mixer novamente: alho, cebola roxa, tomilho, salsinha, sal, pimenta do reino e um teco de manteiga, pra ficar mais úmido. Juntei ao frango, mais um ovo caipira e farinha de rosca até dar liga.

Moldei os hamburguers  e levei ao forno.  Não precisa de muito tempo não, já que o frango neste caso, já estava pré-cozido. Mas dá pra fazer na boa com frango crú, e os temperos que mais te apetecerem! Alho poró no hamburguer de frango, por exemplo, é uma coisa deveras luxuosa.

parece carne vermelha, mas é frango!

parece carne vermelha, mas é frango!

O hamburguer fez um ótimo par com  aquele pãozinho da Bruna ;-)

Pra montar o hamburguer, eu fui só de requeijão e mostarda escura. Mas a ala menos light da casa foi de maionese e ketchup.

Pois é, amigos da Pimenta, se tem uma coisa que eu não gosto é de jogar comida fora. Tenho um marido avesso à comida requentada, então ‘reformar’ é a solução.

Próxima Página »