Eu andava com um pacote de macarrão para yakissoba miojo, no armário me olhando. E o shoyo também estava me piscando há dias!

Já estava com o almoço quase encaminhado quando mudei tudo do meio do caminho; os bifes de alcatra viraram tirinhas, fatiei alguns cogumelos frescos e peguei os legumes!

Sei que o meu yakissoba não é muito tradicional, já que não foi feito na wok; tampouco eu sou ortodoxa. Mas comemos de hashi, ao menos! :-)

Numa panela grande, com um fio de azeite, fritei a carne e os cogumelos fatiados; Juntei o shoyo, e os legumes: brócolis e couve-flor, cenoura, pimentão e cebola em pétalas. Usei um pouco de maizena (bem pouquinha) para engrossar o molho. O macarrão cozido (em 04 min!) se juntou ao povo e foram todos pra mesa com cebolinha picada e gergelim.

Update: Obviamente coloquei pimenta. Foi bastante pimenta calabresa! ;-)

Não deixo os legumes muito pequenos para conseguir pegá-los com facilidade com os hashis. :-)

Ficou ótimo! Eu me perdi nas quantidades, achei que teríamos que passar dias comendo yakissoba, mas sobrou só um pouquinho!

yakissoba

Pode não parecer, mas haviam mtos outros legumes!

Anúncios

Definitivamente entrei no meu inferno astral!

Ia fazer frango à parmigiana. Temperei o frango, bem bonito com o tempero caseiro… e descubro que só tem UM tomate.

Ok, saí e comprei mais tomates.

Voltei pra casa, fiz o molho… descubro que ACABOU o queijo. Tudo bem, fatiei um pedaço que estava congelado que ia usar pra outra coisa.

O frango estava assando bem bonito, com o molho e o queijo, e fui fazer o spaghetti para acompanhar… E NAO TINHA SPaGHETTI!!!!!! (respira… 1, 2, 3,)

Tudo bem, usei farfalle.

E mais: salguei demais o frango, quase esqueci a pimenta, quase queimei a manteiga da massa…

frango parmigiana

Mas no fim, deu tudo certo, p parmigiana ficou super fake mas ficou ótimo, o farfalle ficou no ponto… e eu estou fazendo todos os movimentos com muito cuidado para não acontecer mais nada de errado no meu inferno astral.

Cracóvia é um embutido de porco que, pelo nome, julgo ser de origem croata.  Tem bastante aqui em Curitiba e é bem gostoso. No entanto, a melhor cracóvia vem lá de Prudentópolis, segundo fontes fidedignas me informam, o que não era o caso dessa que eu tinha em casa.

Como a dita não estava assim tão deliciosa para comer fatiada, resolvi aproveitá-la num molho, sem me decepcionar!

Para duas pessoas:

Aprox 250 g de espaguete al dente (não precisa de instruções né?)

Para o molho:

  • 1/2 cracóvia em cubinhos
  • 01 cebola
  • 03 dentes de alho
  • 02 tomates picados
  • 01 pedacinho de pimentão
  • Sal e Pimenta Calabresa a gosto, salsinha.

Na panela de ferro, já aquecida e com um fio de azeite de oliva, refogue bem a cracóvia. Junte o alho e a cebola picados, doure. Acrescente o tomate picado (eu geralmente não uso tomate pelado – afinal este é um blog de família!) e o pimentão e deixe o molho apurar. Um pouco de salsinha picada vai bem. Foi jogo rápido. Acerte o sal e a pimenta calabresa.

Quando o espaguete estiver pronto, misture-o bem com o molho e sirva-se!

Queijo ralado, uma taça de vinho e não precisa de mais nada pra ser feliz.

ps: não pensem que eu sou alcoólatra, eu não sou não, viu?

espaguete a cracovia

Em tempo: O Orlando, do Oba Gastronomia, comentou que a Cracóvia foi inventada em Prudentópolis.

E sabido do ‘grande público’ que somos uma família de cozinheiros. La Motsia (alô, mamãe!), la hermanita y yo.

La Hermanita ofereceu um jantar ontem aos seus amigos e foi deveras elogiado! Como alguém pediu a receita da pasta que fez tanto sucesso, resolvemos postar aqui!

Tagliarini Fiamonzzini*

(*a escrita antiga de Fiamoncini)

Deve-se usar tagliarini caseiro, fresco, na quantidade que baste para o número de convidados.

Para o molho:

Cozinhar o molho de tomate com caldinho e temperos a gosto, e deixar dar uma encorpada. Acrescentar o atum ao molho de tomate. Juntar o molho de tomate à massa cozida e por último o creme de leite.

Observações:

  • Dá pra por num refratário, por batatinha palha e queijo permesao por cima e levar para gratinar!
  • O creme de leite pode ser substituído por requeijão

Já comentei que quando eu quero fazer um bolonhesa mais autêntico, eu gosto de usar bacon e manjericão ou alecrim no molho né? Acho uma delícia!

Usei essa receita de molho bolonhesa, incrementada com bacon e bastante manjericão, e servi com farfalle (ou gravatinha), uma massa que aparece com bastante frequência na nossa mesa!

Eu não como todos os formatos de massa. Orechiette e parafuso não me atrem.  Tagliarini, spaghetti e de letrinhas sim!

farfalle a bolonhesa

Depois de escorrer a massa, leve-a à panela do molho e as misture, para só então colocar no prato de servir. Assim o molho fica melhor distribuido!

Sirva bem quente, com parmesão ralado na hora, e um vinho tinto! Quem sabe um cabernet franc?

A comida é simples, mas o que faz dela ótima é usar uma boa massa, ingredientes o mais frescos possíveis, carne de boa procedência, e no caso do bolonhesa, acho imprescindível que o tomate seja bem madur! Ah, e o amor! (oooh)

jaimeO Jaime é administrador, prefere não revelar a idade e manda muitíssimo bem na cozinha. Como bom descendente de italianos, faz a própria massa e não dispensa uma taça de vinho!

Conte-nos, como começou a cozinhar?
Bom dizem que a ocasião faz o ladrão… Quando meus pais saiam e eu ficava sozinho com meu irmão, tinha que cozinhar para ambos, nada de especial, um arroz com ovo, mas foi daí que surgiu o gosto pelas panela. Isso faz lá seus bons 20 anos, bah.

Gosta de novidades na cozinha?
Ah sim, adoro experimentar, mudar as receitas, acrescentar ingredientes, procurar alternativas, usar o que tem à mão.

Doce ou salgado? Quais seus preferidos?
Ambos, atrás de uma boa refeição vêm sempre uma boa sobremesa.

O que não falta na sua cozinha?
Acho massa o top da praticidade. Além de rápido pra fazer, há uma variação imensa de modos de preparar, sabores e cores… Também bons utensílios são indispensáveis para a boa prática culinária.

Suas especialidades?
Massa. Um belo macarrão, feito por mim, claro.

Falando em massa vai uma receita de molho que eu adoro.

A receita original pede massa pene, mas dá pra usar outros tipos. A receita de molho que segue, pode ser usado só, ou incrementado com frango ou carne bovina, bem fritinha com bastante alho e cebola, e disposta sobre a massa já com o molho. (nada de misturar com o molho, isso pra garantir uma carne sequinha e saborosa)

O molho:

  • 4 tomates grandes sem pele e sem sementes
  • 1 cebola média picada miudinha
  • 1 cálice (200 ml) de vinho branco seco de boa qualidade
  • 250 gr de nata (aquela de pacotinho, não muito mole nem muito firme) pode substituir por creme de leite, mas o sabor muda.
  • Sal a gosto
  • Pimenta também
  • Um bom punhado de salsinha picada.


Refogue a cebola em um fio de azeite, acrescente o tomate picado grosseiramente, o sal entra nessa hora, coloque o suficiente, já para o tomate desmanchar, sem necessidade de acertar no final.

Acrescente o vinho e deixe evaporar um pouco.

Enquanto isso faça a carne que preferir, tudo bem fritinho com alho e cebola e o sal a gosto, pimenta também vai, claro.

No molho acrescente a nata e deixe desmanchar, cuidado pra não dessorar, melhor desligar o fogo, junte a salsinha, já com o fogo desligado.

Junte à massa já cozida em um refratário ou em porções individuais, e distribua a carne bem tostadinha. Pronto.


Uma sugestão é usar massa caseira hmmmmmm. Mas o pene se dá muito bem com esse molho,  pois o molho penetra nos tubinhos da massa.

Na casa dos meus pais, o almoço nunca era um prato único. Sempre tinha que ter um pouco de cada coisa: um pouco de arroz, de feijão, batatinha, alguma carne, legumes, uma salada. Acho que o sonho da minha mãe era fazer um prato único: hoje tem macarrão, e só. (Aliás, praticamente nunca tinha macarrão!)

Na minha casa, se tem macarrão, é só macarrão. No máximo um brócolis e uma salada verde.

Uma das  coisas mais versáteis na cozinha, depois do ovo é a carne moída. E pra mim, carne moída com molho se chama bolonhesa. Eu sei que não é muito típico, mas eu também não sou italiana ‘ da gema’ e de estirpe como os Padovani¡ rsrsrs

Uma maneira prática e barata de variar o bolonhesa do dia a dia é trocando a carne moída por linguiça. Uso as para churrasco, e as Blumenau. Qualque uma que possa ser tirada a pele serve.

Tira a pele das linguiças e joga na panela de ferro bem quente com um fio de azeite; se a linguiça estiver muito gorda, convém tirar as bolotas de gordura. A dita devidamente fritinha, acrescente alecrim fresco, alho e cebola picados. Dá uma dourada no alho e na cebola e junta uns 02 tomates picados grosseiramente. A intenção é ter um molho bem rústico e pedaçudo. Junte um pouco de água e deixe apurar. Junte um teco de pimentao bem picadinho e prove. Se achar necessário, pode juntar um caldo de carne, mas eu achei que não precisava e só acertei a pimenta. Muita, calabresa. Pimenta pouca é para os fracos!

A hora que o molho estiver bem lindo e grosso, junte um tanto de cheiro verde picado.

O macarrão já deve estar pronto a essa hora, não tá não? Ah, eu não falei que tinha que cozinhar o macarrão? Pois é, tem sim!

O macarrão escorrido, leve-o para fazer uma visita na panela do molho, misture bem e sirva! Rápido, enquanto está fumegante!

Comida de sustância! Prove e me diga se não é de comer no cantinho…

Bolonhesa de linguiça