Arrisco-me a dizer que essa é minha massa preferida; porque leva alho e manteiga, porque é muito fácil e rápido de fazer e eu sujo só uma panela! :-)

 

Para ter sucesso, no entanto é necessário que a massa seja ótima e cozida al dente; a manteiga seja de boa procedência, o alho não seja daquele picado de potinho, a pimenta do reino e o parmesão sejam moídos na hora.

 

A hora que a massa vai pro escorredor, eu volto na panela um tantão de manteiga (com um fio de azeite para evitar queimar), muito muito alho muitíssimo bem picado (uso o mixer), sal, pimenta do reino e salsinha. Uma fritada rápida, volta o macarrão junto com o molho e voilá!

Basta servir, com uma porção generosa de parmesão! ADORO!!! Realmente me faz feliz!

 

Eu já me declarei fã dos peixes na latinha, tanto a sardinha quanto o atum. E é de conhecimento público que o macarrão socorre em todas as ocasiões!

Então quando eu estou sem criatividade eu apelo pro macarrão com atum. Mas pra não ficar com aquela cara de ‘socorro, mamãe’, tem que dar uma caprichada!

Para duas pessoas (é bem servido)

  • Aprox 250 g de massa
  • 01 latinha de atum
  • 1/2 cebola
  • 1 caixinha de creme de leite – uso o leve
  • Limão
  • Sal, pimenta do reino moída na hora
  • Salsinha de monte, gergelim.
  • Opcional: um gole de birita : pode ser vodka, cachaça ou vinho branco

Refogar a cebola no azeite, juntar o atum, o limão e a birita, se for o caso. Adicionar o creme de leite e os demais ingredientes.  Na hora de servir, um extra de gergelim e salsinha.

Deixo para fazer a hora que o macarrão tá quase pronto, porque é jogo rápido. Eu faço quando não sei o que fazer, quanto tem só duas cabeças na casa, quado tem muita gente pra alimentar…faz muito sucesso por aqui!

spaghetti com atum

Outra receita de massa com atum aqui.

 

UPDATE: eu ‘sisqueci’ de mencionar, mas uso tomilho limão no tempero também!

De fato o maço de espinafre deu cria na geladeira! Virou omelete, sopa, e não acabava mais!

Antes que as folhinhas se passassem, elas viraram um muffin! Uma boa pra fazer pra quem torce o nariz pra coisas verdes! E gorgonzola e espinafre tem tudo a ver, não é mesmo? ;-)

muffin de espinafre e gorgonzola

A massa é a básica, com algumas adaptações:
(para 12 muffins)

  • 02 xíc. de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de fermento de bolo
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 01 ovo levemente batido
  • 01 colher de sopa de manteiga
  • 01 copo (200 ml) de leite
  • Aprox. 01 xícara de gongonzola picado
  • Aprox 02 xícaras de espinafre picado grosseiramente.
  • 01 colher de sopa de azeite (se necessário)
  • Gergelim para polvilhar
  • Uma colher de tempero caseiro pronto – ou sal, se preferir
  • Pimenta do reino a gosto


Derreta a manteiga (acho mais fácil pra trabalhar) e pré-aqueça o forno a 200graus. Para facilitar a vida, bati o espinafre com o leite no mixer.  Bata o ovo numa tigela já grandinha, junte o leite com o espinafre, a manteiga já fria, os temperos, o queijo e os ingredientes secos polvilhados. Eu misturo tudo com um garfo mesmo. No final, achei que a massa estava um pouco seca e coloquei uma colher de azeite.

Encha as forminhas até mais ou menos metade e asse por 15/20 minutos.

O sabor é bem intenso e me rendeu idéias para vários outros muffins salgados! Agora ninguém me segura!!

Depois de três dias intermitentes de TCC, dois desses comendo coisas semi prontas, congeladas, que o marido somente levava ao forno, depois da quarta de seis provas, e esse friozinho chato que não vai embora, eu bem que precisava e merecia uma sopa!

Vim os 12 kms entre a faculdade e a casa pensando numa sopinha bem quentinha, bem cremosa, quando lembrei de um mação de espinafre na geladeira.

Sabe como é né? Eu também precisava dar uma  parada, tirar os olhos do computador um pouco.

Fiz a sopa assim: piquei um alho poró e refoguei na manteiga; juntei batatinhas em cubos e caldo de galinha caseiro. Lavei e piquei um tanto de espinafre e juntei à sopa quase pronta. Acertei o sal, moí pimenta do reino na hora e um tantinho de cheiro verde. Quando estava pronta, dei uma batida no mixer para virar creme. Mais um pouquinho de parmesão ralado, e duas cumbucas depois, eu estava quase nova em folha para prosseguir com esse tcc que não acaba nunca.

sopa de espinafre

A foto está fora de foco, mas condiz perfeitamente como eu me sentia: vesga :-S

Era uma vez uma galinha de tv de cachorro. Mas não era qualquer galinha; era uma galinha multifuncional master plus (a Giselda), que além de almoço, virou sanduíche, virou canja, virou caldo de frango e (ufa) risotto.

Eu não aguentava mais ver aquela galinha que não acabava nunca! Apesar de estar uma delícia, parecia que a bicha estava dando cria na geladeira.

Eu já falei sobre o risotto tradicional aqui. Esse não tem quase nada a ver com aquele, mas eu quiz chamar de risotto porque achei que estava mais pra risotto do que pra carreteiro. E o prato é meu, eu chamo como quiser!

Então vamos aos fatos: muitas lacas da Giselda, refogadas com alho, cebola e uns champignons frescos fatiados no azeite; 01 xícara de arroz integral; 03 xícaras de caldo de galinha caseiro – cortesia da Giselda tb.

Para temperar, um pouco do tempero caseiro e pimenta do reino moída na hora e um tantão de cheiro verde, porque estava precisando de uma corzinha no prato.

E super restôdontê, mas ganhou um charme com o cogumelinho.

risotto de frango e champignon

E não percam o próximo episódio:

Alcachofra x Fernanda!