A Bruna, do Curiosidade Culinária, me escreveu pedindo uma consultoria em assuntos de capicum. A Bruna não pode comer pimenta (tadica!!!!) e gostaria de saber qual é uma variedade mais suave que ela possa usar diariamente.

Minha dica pra Bruna é a Pimenta Rosa, que não é bem uma pimenta, é o fruto da aroeira, uma planta do nosso serrado, parente do caju e da manga. Como é muito suave, geralmente é usada como decoração de pratos, não como tempero pela ardência, por ser bem pouca.

pimenta rosa

Eu uso a aroeira inteira, e tenho um azeite aromatizado com pimenta rosa, que gosto bastante em salada de folhas. Minha dica é usá-la no moedor.

Espero ter te ajudado, Bruna!

Anúncios

Já temperou seu próprio azeite? Não? Não perca mais tempo!

Já li várias técnicas de temperar o azeite aquecendo-o até temperatura X e depois resfriando de maneira Y, e confesso que já tentei, mas no fim, optei pela maneira mais óbvia e mais fácil: basta colocar alguma coisa dentro do azeite!

Não se  esqueça de  lavar a garrafinha com água fervente para esterilizar antes. Cuidado com o choque térmico! E tome cuidado para não queimar os dedos!

Geralmente recomenda-se que o azeite descanse por um período, para curtir. Dependendo o ‘tempero’, de um dia pro outro, ou mesmo algumas horas já está de bom tamanho. Com o passar do tempo, o sabor se intensifica.

azeites temperados

Azeites de alecrim e pimenta – rosa (aroeira).

Tome cuidado para os galhinhos do alecrim ficarem todos submersos no azeite. Assim não mofa.

Dá uma graça às saladas,  para molhar o pão, regar um queijo de aperitivo, e até como tempero para uma carne. E fica muito mais charmoso que um azeite comum, não é mesmo? ;)

Sugestões para fazer em casa:

  • Alho  – deve ser levemente amassado
  • Manjericão
  • Tomilho
  • Orégano
  • Pimentas diversas
  • Louro
  • Ou combine ingredientes: alho + pimenta, por exemplo.

azeite de pimenta rosaReaproveite uma garrafinha de azeite que acabou!

Com pimenta não tem meio termo; as pessoas amam ou odeiam. Dentre vários existentes, gênero Capsicum contém um alcalóide chamado Capsaicina, responsável pela pungência das pimentas. A esta família pertencem as pimentas vermelhas como a dedo-de-moça, malagueta e até o pimentão.

Considerada ‘veneno’ por uns, pesquisas indicam inúmeros benefícios no consumo de pimenta.

A Capsaicina é antiinflamatória. vasodilatadora, portanto ajuda no alívio de dores de cabeça e enxaqueca, além de favorecer a redução de coágulos no sangue, agindo como uma aspirina natural; atua como cicatrizante de feridas, antioxidante, é rica em flavonóides, previne a arteriosclerose, controla o colesterol, evita hemorragias. Há quem diga mesmo que a pimenta ajuda a reduzir os riscos de cancêr.
Quando comemos pimenta, o cérebro interpreta que a língua está pegando fogo e libera endorfinas, responsável pela sensação de prazer e eleva o humor!

Rica em vitaminas: A, B1, B2, C (seis vezes mais vitamina “C” do que a laranja), E e niacina (B3), e baixíssimo índice de gordura.

Digo mais: na minha opinião, VICIA!!