Eu andava com um pacote de macarrão para yakissoba miojo, no armário me olhando. E o shoyo também estava me piscando há dias!

Já estava com o almoço quase encaminhado quando mudei tudo do meio do caminho; os bifes de alcatra viraram tirinhas, fatiei alguns cogumelos frescos e peguei os legumes!

Sei que o meu yakissoba não é muito tradicional, já que não foi feito na wok; tampouco eu sou ortodoxa. Mas comemos de hashi, ao menos! :-)

Numa panela grande, com um fio de azeite, fritei a carne e os cogumelos fatiados; Juntei o shoyo, e os legumes: brócolis e couve-flor, cenoura, pimentão e cebola em pétalas. Usei um pouco de maizena (bem pouquinha) para engrossar o molho. O macarrão cozido (em 04 min!) se juntou ao povo e foram todos pra mesa com cebolinha picada e gergelim.

Update: Obviamente coloquei pimenta. Foi bastante pimenta calabresa! ;-)

Não deixo os legumes muito pequenos para conseguir pegá-los com facilidade com os hashis. :-)

Ficou ótimo! Eu me perdi nas quantidades, achei que teríamos que passar dias comendo yakissoba, mas sobrou só um pouquinho!

yakissoba

Pode não parecer, mas haviam mtos outros legumes!

isca de carne oriental

Pessoas que cozinham diariamente – ou quase – volta e meia se deparam com um dilema: O que cozinharei hoje?

Esse foi um prato, se é que se pode chamar assim, num dia de tentar inovar, e aproveitar alguns legumes já quase no bico do corvo.

Acho que essa carne iria muito bem como um macarrão tipo lámen – vulgo miojão – para fazer as vezes de yakissoba mequetrefe. Mas a Efigênia e as minhas próprias bichas queriam arroz branco, e assim foi.

Numa panela, refogar as iscas de carne, no caso fraldinha, num fio de azeite, com alho e cebola. Adicionar o shoyo. Aí que rola aquele molhinho bom, com cara de comida chinesa.

Importante tomar cuidado com o sal, pois o shoyo já é bem salgado. Quando estava quase pronto, adicionei cenoura, brófolis brócolis, couve flor e pimenta biquinho grosseiramente picada.

Os legumes devem ficar bem firmes, para dar uma crocância ao prato.